segunda-feira, 14 de setembro de 2009

[PB37] Conversas sobre o pensamento (3): Anastasios Brenner e o gene francês na epistemologia das ciências

Geografia (Rio Claro/SP)
[volume 34, número 2, p. 371-384, Mai./Ago. 2009]
ENTREVISTA COM UM IMPORTANTE FILÓSOFO FRANCÊS, DEDICADO AOS TEMAS (CORRELATOS) DA TEORIA DO CONHECIMENTO E DA HISTÓRIA DAS IDÉIAS CIENTÍFICAS. SEUS APONTAMENTOS AQUI DIZEM RESPEITO ÀS MÚTUAS INFLUÊNCIAS ENTRE FILOSOFIA E CIÊNCIA, ÀS CARACTERÍSTICAS DO SISTEMA DE PENSAMENTO POSITIVISTA (CLÁSSICO E LÓGICO) E AO PAPEL PRIMACIAL DA TRADIÇÃO FRANCESA NAS REFLEXÕES ACERCA DA HISTORICIDADE DAQUELAS IDÉIAS.
["Porque, evidentemente, se afirmarmos que os métodos usados em Física são os mesmos válidos para a Sociologia, estaremos diante de uma ciência da sociedade muito empobrecida. Reducionista. Por outro lado, se observarmos a proposta de Neurath, nos damos conta de que não foi exatamente essa a idéia que ela continha. Na verdade, ele dizia que as ciências não são unitárias 'agora'! E que, sendo assim, nós devemos procurar ... digamos, 'coordena-las'. Devemos buscar a legítima cooperação entre especialistas." (BRENNER apud REIS JÚNIOR, p. 381)]
SOLICITE UMA CÓPIA! (dantereis@unb.br)